domingo, 10 de abril de 2016

Você deve ter filhos?

Outro dia estava indo para o trabalho e encontro com uma conhecida dos tempos de faculdade. Quase não a reconheci devido o barrigão. Grávida pela segunda vez, essa moça não chegou a concluir o curso merda na época porque era particular e estava com dificuldades financeiras.

Eu não sei bem o porquê dela não trabalhar na época, nem me lembro se fazia algum bico ou algo do tipo, mas sei que a mãe dela era quem pagava a bosta do curso com seu salário lixo de pobre escrava contemporânea. E foi isso, ela desistiu do curso superior (por que merdas chamam isso de ensino superior? Faculdade é uma merda e hoje não é diferencial, é só mais uma obrigatoriedade idiota para não morrer de fome) porque a mãe não podia mais pagar.

Depois de um tempo (eu ainda na faculixo) fico sabendo que a rapariga teve um filho. Em seu perfil no face muitas parabenizações e etc. Lembro que fiquei indagando comigo mesmo: como alguém vai sustentar outro ser vivo se mal consegue se auto sustentar? Bem, nesta parte do texto você já deve perceber que a resposta não será bem um SIM para a pergunta do título.

"- Ok, filho é uma bênção, a gente dá um jeito, a sua mãe pode ajudar, tem parentes aqui e ali que também podem ajudar, posso abrir mão disso e daquilo e com muito esforço tudo vai dar certo." 
Isso é basicamente o que a rapariga e seu amado devem ter conversado depois que o vazamento atrasou. E vamos supor dizer que estão certos. Afinal, ela começou a morar com o trouxa rapaz, a trabalhar em uma loja, a fazer faculdade de novo (outro curso e outra pocilga instituição)... tudo caminhando bem e todos felizes (no face pelo menos parecia que sim). Menos de dois anos depois ela me aparece grávida de novo. Ah não, aí já é sacanagem! Continua na mesma loja lixo e nem terminou a faculdade ainda. Como seres do submundo maldito, como pode uma coisa dessas?!!?!

Seu filho retardado pensando que merdas ele veio fazer neste mundo

Agora os papais e mamães retardados que lerem este texto, com profundo ódio, irão dizer que não tenho nada a ver com a vida dela e de ninguém, que cada um sabe o que faz, que isso e aquilo. É verdade, ainda bem né?! E é por isso que publico aqui no recinto da lixitude minhas ideias coisas e devaneios sobre o mundo. É meus caros, a sociedade é composta por milhões de defensores da procriação e com certeza você conhece pessoas que têm não um, mas dois, três filhos e não possuem condição de sustentar meio. Vá você dizer para eles alguma coisa. Vá falar de não ter filhos, que o mundo tem gente de mais e etc. Diga isso em público e provavelmente irá ser tratado como a escória nazista do anticristo.

Até agora só falei merdas sobre uma pobre ninguém e com certeza há casos piores que o dela, ou no caso dos pró-filhos vão dizer que existem casos de famílias planejadas e todas aquelas merdas sobre amor, paz, família conservadora do cu, vou poupar para meu filho fazer medicina... vão se foderem!
Se você quer saber mesmo se deve ter filhos ou não responda ao questionário abaixo que foi desenvolvido por uma universidade.



Este teste foi desenvolvido pela VSF University of Ohio.

Se o resultado foi NÃO saiba que estou te abraçando neste momento e que se um dia eu for presidente e você estiver preso lhe darei meu perdão presidencial.
Se o resultado foi SIM, vá em frente! Transe loucamente sem camisola e passe na maternidade daqui a nove meses para buscar seus genes fedidos.

Para terminar quero deixar aqui minhas respostas a um post feito por um novo pai em um blog. Ele diz que são "5 motivos para você ter um filho". Veeeeeeeejaammmm:
 
01. Você, finalmente, acorda para a vida.

- Quem sabe que a vida é uma merda sem sentido, e que ter filho é colocar uma outra pessoa para viver na merda e, novamente, em um mundo sem sentido, já acordou faz tempo.

02. Você se torna um super-herói.

- Não, não se torna. Eu já vi todos os filmes dos vingadores, li quadrinhos e assisti desenhos e você é um bosta. Só isso, UM BOSTA!

03. Você aprende todos os dias com ele.

- Qual o custo-benefício de um aprendizado? Você prefere uma faculdade particular ou pública? Entendeu?!

04. Você enriquece.

- NÃOOO!!!

05. Você precisa – rápido! – fazer mais um!

- Isso! Vá lá satisfazer mais uma vez seus desejos sexuais, carnais, seu ego e seus planos de tornar o mundo um lugar melhor: mais pessoas, mais trânsito, mais doenças, menos recursos, mais caos.



Crianças em toda parte e você ainda quer fazer mais uma?

O cara manda fazer mais um como se fosse um brownie de chocolate. Vai lá, faz mais um. É muito gostoso! FDP!

Abraço seu lixo! 

Próximo post no último domingo do mês (24/04, sempre que possível às 20h), anota aí! Será um post bem bacana chamado "Mundo Lixo". Todo mês teremos uma edição dele, então não perca a primeira ;)
Curta a página lixo e siga o lixo, não vai acrescentar nada na sua vida nem na minha, mas vai lá, ou não...

Comente com Facebook ou pelo Blogger:

35 comentários:

  1. Fala lixo, eu tenho dúvidas quanto a filhos, não decidi ainda, tenho 21 anos, o que me recomenda?
    Eu aporto , to terminando a faculdade, etc etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem que pensar seriamente antes de tomar esta decisão. O primeiro ponto é:

      - Por que eu quero ter filhos?

      Não existe hoje nenhum argumento muito bom para ter filhos. A Bíblia mandou(VTNC!), quero perpetuar a espécie (não estamos em uma porra de apocalipse zumbi), quero ter meus genes espalhados por aí (???), quero fazer do mundo um lugar melhor (não, não quer!)... A maioria não faz sentido.

      Agora se você disser "quero ter e pronto!" Ok! É mais válido, é como se fosse um gosto ou uma vontade, mas aí caímos um pouco na questão do ego e você pode se frustrar futuramente ou frustrar o catarrentinho. Depois de analisar tudo isso e se ainda assim você tiver vontade de ter filho (s), ao menos siga estas dicas:

      - Tenha em mente que as mulheres hoje são mais loucas do que nunca. As chances de você ser pai solteiro ou ter que pagar pensão são enormes. Constituir uma família feliz "comercial de margarina" é muito difícil (e não me venha com exemplos de barriga de aluguel, você não é o Cristiano Ronaldo).

      - Tenha uma ótima profissão, casa e carro quitados, boa reserva financeira. Ter tudo isso novo é quase impossível, então tome muito cuidado, pois é quase certo que você só possa ter filho aos 35, 40 ou mesmo 50 anos, o que nos remete a dica 3.

      - Cuide muito bem da sua saúde. Você terá que estar disponível para seu filho até que ele complete a faculdade, consiga um emprego e possa caminhar com as próprias pernas. Isso só vai ocorrer lá pros 25 anos de idade em diante.

      - Esqueça a sociedade babaca que vai dizer pra não mimar seu filho. Não o deixe desolado tendo que trabalhar, bancar a própria facul e o 1º carro. Tudo isso deve ser sua obrigação. Ser uma pessoa de caráter e responsável não tem nada a ver com passar humilhações e pobreza.

      - Planeje bem tudo. Desde a metida com a mãe do teu futuro filho até o tempo gasto com troca de fraldas. Ter um filho não é brincadeira. Sua vida agora é seu filho. Ponto! Quer ser o paizão e ainda curtir a vida com mil maravilhas? Esqueça! Você tem que viver para ele e pronto acabou. Então planeje bem tudo, tenha uma vida semi-perfeita e finanças em dia e de preferência com o dinheiro trabalhando para você (bons investimentos).

      Tem muito mais coisa pra falar sobre isso, mas considerei as principais informações para você não ferrar sua vida, do futuro filho e da sociedade. Boa sorte!

      Excluir
    2. Biboqueiro imundo19 de abril de 2016 08:56

      Eu não preciso sequer pensar em ter filhos porque honestamente tenho total ciência do meu valor sexual nesse mercado promíscuo e acirrado de relações sexuais. Cada mulher que encontro na rua é uma que já pode ter tido sexo casual, e é uma que não pensaria duas vezes para te chifrar com outro mais bonito/bombado/rico/cafa, além do fato de serem tansas, culturalmente burras e especialmente néscias (as de classe média, você poderá dizer, não tanto - ainda ontem passei no meu colégio e vi duas gurias semi-patys na entrada proseando a respeito das dedicatórias de Bolsonaro na votação do impeachment, aparentemente são leve-direita, mesmo assim nunca me dariam bola whatever porque o círculo que elas frequentam tem muito mais caras que, mesmo medianos, ultrapassam-me facilmente em vs). De um jeito ou de outro, basta uma simples dpp para você ter o insight: "pussy is ovetarred", e que casamentos comercial de margarina são totalmente fantasiosos. Na prática, há muito mais perrengue e tédio na rotina que mais cedo ou mais tarde esfriará a relação. Há muita poucas pessoas com que você pode contar na hora dos problemas, e eu garanto que não são nenhuma das mulheres modernas de hoje.

      Ao anon 08:21 recomendo que siga seus instintos - os mesmo que te fazem romantizar mulher, quando bate a libido, e fazem você vir perguntar asneiras como essa aqui. Depois você vai ver se tirou a sorte grande ou foi só mais um

      Excluir
  2. Biboqueiro imundo13 de abril de 2016 21:26

    Quando vem o extremo sensorial chimpa de ter filho, eu olho logo para minha condição tosca JPBF magrelo, cara de adulto corpo de criança, e penso bem que não é uma boa ideia espalhar genes ômegas, não é uma boa ideia não. E penso que eu não fui privilegiado com os pré requisitos para saborear relacionamentos e sexo feminino. Sabe, se você não é desejado, não vale a pena. E todo omega deve tomar consciência de que é um merda no mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem isso mesmo. Colocar outro ser imundo no mundo é quase um crime.

      Excluir
    2. Ai biboqueiro vc tem esse nick porque vende muambas e espetinho em bibocas é? Conte pra nos um pouco mais de como é o dia a dia de ser biboqueiro. Tem muita gebte jovem que pode pegar umas ideias ou aprender com quem tem experiência no ramo.

      Excluir
    3. Olá! Boa noite!

      Penso como você. Sou igualmente como descreveste e ainda meço um metro e sessenta e um.

      É necessário que todos, seja homem ou mulher, tenham ciência do seu valor na sociedade, o primeiro passo para isto é ser realista.

      Excluir
  3. E aí, descobri o blog hoje. Muito bom. Tem uma pegada igual a minha. Niilista radical aparentemente.

    Sobre filhos é isso aí mesmo. A raça bostana (ser humano + bosta) ficam cagando bezerros humanos na Terra e ainda sem dinheiro o destino não pode ser outro além do sofrimento, dor e vida de merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom anon, compartilhe seu niilismo sempre conosco.

      Excluir
  4. "- Quem sabe que a vida é uma merda sem sentido, e que ter filho é colocar uma outra pessoa para viver na merda e, novamente, em um mundo sem sentido, já acordou faz tempo."


    Filosofia simples, mais selvagem. É isso aí mesmo lixão.


    Anônimo de Helsinki

    ResponderExcluir
  5. Lixo. Já pensou em sair da latrina fedorenta? A vida é uma merda em qualquer canto do planeta. Eu digo, o fardo da existência é uma merda em qualquer lugar. Mas vivendo num país de ponta, talvez, a existência lixo fica mais suportável. Mas de qualquer jeito você adoece e pode pegar câncer vivendo na Nova Zelândia ou Canadá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Penso todos os dias. Odeio aqueles merdas que dizem "se não gosta do Brasil vá embora" como se fosse fácil. É quase impossível nas minhas condições, mas ainda pretendo dar um jeito (se não me matar antes).

      Excluir
    2. Biboqueiro Imundo18 de abril de 2016 16:23

      Cheguei a conversar com uma pessoa que planeja ir para o Canadá, agora pense comigo: como um beta cagão com medo de encarar o novo vai ter coragem de largar todas as fichas e apostar seus planos duvidosos em ir para outro país de primeiro mundo?

      Excluir
    3. Biboqueiro, o Canadá está suplicando por bostileiros por lá. O bom disso é que os bostileiros não tem muita pretensão se mudar para o Canadá e o inglês deles são precários. Mas pra fugir da selva bonobística vai no medo mesmo.


      Excluir
    4. Boa observação Biboqueiro. Ir legalmente é quase impossível e de forma ilegal esbarramos nos medos e família chimpa que nos trava.

      Excluir
    5. Biboqueiro imundo19 de abril de 2016 08:39

      Então eu vou procurar no facebook esse conhecido meu e dizer para ele: fulano, Canadá tá suplicando bostileiros, principalmente os que tem inglês fluente e formação qualificada. Quem sabe, ele larga o terceiro ano de engenharia na federal e vai se aventurar em Quebec, em busca do green card. OBS: nego tem cerca de 1,60m, :(

      Eu já falei, o negócio é capitalizar com bibocas imundas, pra depois ver melhor o que vai fazer. Não nego que você pode se planejar desde agora.

      Dia desses breve haverá uma palestra sobre imigração para o Canadá, que vai percorrer algumas capitais do país, eu não lembro o nome agora, mas o ingresso custa cerca de 100 temers. Obviamente pode ser coisa de gente esperta tirando dinheiro de betas mentais tansos sonhadores que acham que é simples imigrar, mas se você mantém a esperança, procure.

      Excluir
  6. Arthur Petry iria gostar desse blog. Parece até ele

    ResponderExcluir
  7. O Estado islâmico ameaçou o Brasil. Eles me matando tá tudo bem, e se levar mais aquele estado lixoso do Rio de Bosteiro melhor ainda.


    Vice-presidente da Holanda

    ResponderExcluir
  8. Eu acho que a pessoa que bota um filho no mundo sem ter conduções financeiras e mentais não passa de um TORTURADOR!!!
    É muita burrice fazer filhos sendo pobre, pobre que bota filho no mundo é um sadista-masoquista.

    Primeiro busque as condições mínimas e depois pense e planeje ter um filho, antes disso nem pensar!

    Gostei muito do seu blog, continue assim.
    Vou te add no meus blogs recomendados.

    AbraçO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Capitalista. Muito auê contra o Bolsonaro ter homenageado "torturador" e se esquecem de como colocam vidas no mundo para sofrer. Te adicionei aqui também ;D

      Excluir
  9. Cara, esse é uns dos melhores blogs que eu ja visitei na vida- parece que nos temos os mesmos cerebros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma que a decepção deve vir a qualquer momento huahuahua

      Excluir
  10. Encontrei essa fossa sem querer,quanta merda ,cuidem de suas vidas ,cambada de boiola,internet é para quem sabe usar ,estão revoltados se matam e da lugar para outros ,vai fazer faculdade no inferno,cambada de otario,papai paga né ,vcs não sabem o que é vida o mundo esta assim por causa de vcs,bando de filha da puta querendo ser o q não pode,pergunta para suas mães se valeu da cria ,quando vcs encontrar com satanás vcs vai ver que legal ele fazer um filho em cada um de vcs.não sou evangélico não que também é outra espécime tipo da que estão aqui logo vcs vão arde ,e viver de comer merda .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Favelado de merda, torço pra que engravide uma vileira de vista e ela te foda todinho na justiça atrás de pensão e que sua cria de merda vire bandido e seja morto no confronto com o BOPE.

      Excluir
  11. Cara na boa no meu empego ,todos dao em cima de mim ,meus superiores sao divorciados ,enquanto as meninas maes solteiras ficam loucas para agarram eles ,eles querem a mim ,sse filho fosse tao bom ,rico teria pq tem tudo do bom e melhor ,eu não quero filho ,quero em formar em medicina ter um emprego digno .Qd quiser uma crinaça compro um embriao dinamarques de olhos azuis e loiro ,pq nehuma criança merece ganha minha genetica,é egoismo de mais ,para n dizer maldade coloca filho no mundo para ser pobre.

    ResponderExcluir
  12. Meu deus cara tu pensa exatamente igual a mim, não é possível 😂
    Que merda...

    ResponderExcluir
  13. Caramba, você deve ser infeliz demais... Kkkk que merda ein!!! Mas, realmente, talvez seja bom que algumas pessoas pensem assim! Tua mãe, por exemplo, deveria ter recebido conselhos pra não ter tido filhos, assim te livraria do fardo que é existir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai lá seu merdão engravida aquela raimunda favelada e bota mais uns 5 futuros marginais no mundo. Pobre deveria ser esterelizado.

      Excluir
  14. Concordo com tudo, se nascer fosse uma escolha eu não estaria aqui.Se eu quero ter filhos? Jamais, não me deram direito de escolha, não vou forçar ninguém a não ter também.

    ResponderExcluir
  15. Fico muito feliz em saber que ainda existem pessoas com cérebro nesse mundo! ótimo texto! Não sei pode parecer estranho, mas sou mulher e não tenho a menor vontade de procriar. Sério nenhum pobre fodido deveria ter filho. Muito sofrimento. E outra, gene ruim tem aos montes, quero ver parir um gênio que faça realmente algo de bom para a humanidade! Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  16. Olá! Boa noite a todos!

    Concordo veemente com seu texto. Não acho tão certo pessoas de baixa renda financeira terem filhos, pois em um mundo extremamente capitalista, praticamente tudo se exige dinheiro, além de que acredito ser falta de consideração com o filho(a). Deve haver uma proposta governamental de inibição de casos assim, ou pessoas sem as mínimas condições viver continuarão a procriar mais vidas e condená-las ao padecimento físico e/ou sentimental na vida.

    Fiquei admirado com um comentário seu em resposta a um usuário que diz basicamente que os pais possuem a obrigação de ter que sustentar até mesmo os desejos do filho(a), como estudos e coisas materiais. Também acho que isso é um encargo dos pais, afinal, eles já deveriam ter ciência que os filhos irão ter seus ensejos e que precisam ser atendidos.

    Bem, agora vou contar um pouco da minha história para vocês entenderem a minha situação, e um pouco sobre a mulher da qual tenho que chamar de "mãe".

    Primeiramente ela cometeu um equívoco (eufemismo) muito significativo, que foi de engravidar de mim e ter me gerado.

    Ela vem de uma família humilde e um tanto religiosa, entretanto, desde sua adolescência não se preocupou com os estudos, trabalho e o progresso social, apenas com novelas, Carnaval e outras coisas secundárias. Hoje, paga pelo passado imprudente. Vocês podem imaginar como deve ser...

    Não conheci meu pai biológico, a única vez que reivindiquei a presença dele a minha mãe foi quando eu tinha uns oito/nove anos, no Dia dos Pais, se não me engano. Ela disse que iria procurá-lo, mas acabou não indo. Acredito que este assunto era/é de iniciativa dela, ainda mais porque sou muito tímido para me expressar pessoalmente, até mesmo com familiares. Talvez vocês pensem: mas o seu pai não lhe procurou, ele também possui uma parcela de responsabilidade. Sim, porém, não sei o que aconteceu com ele: pode estar em óbito, preso, morando longe, ter perdido o contato, ou até mesmo teria sido impedido pela minha família de não se aproximar de mim e da minha mãe, etc. Caso não esteja nestas circunstâncias, também é responsável, mas não tanto quanto minha mãe, pois, para duas pessoas responsáveis se relacionarem sexualmente entre si, é necessário que ambas se conheçam suficientemente bem para chegar até este momento, não é verdade?

    Então acredito que ambos se relacionaram "amorosamente", ele soube que a fecundou e a deixou para não ter a responsabilidade de ser pai. Vocês podem pensar: seu pai não quis te assumir como filho e deixou sua mãe sozinha, você pode estar sendo injusto com sua mãe. Será? Vamos analisar: se passo a conhecer uma garota e depois de um tempo ela torna-se a minha namorada, ambos não teriam o conhecimento da índole, da vontade e do interesse do outro? É bem provável que sim, não é mesmo? Por exemplo, se quero apenas me relacionar sexualmente com uma garota, se ela perceber, não irá me dar atenção (caso não queira este tipo de relação). No caso do meu pai, é isso que me dá a entender: ele apenas quis se relacionar sexualmente com minha mãe. Bem, não sei o que aconteceu, talvez ela quis, ou poderia estar embriagada, fora de si.

    Talvez vocês reflitam: e se ela engravidou após ser forçada ao ato? Neste caso, ela poderia ter me entregado a adoção, a uma família com melhores condições de vida, ter comunicado a algum órgão do governo para tentar ajudá-la, ou até mesmo abortar, que, sendo bem franco, seria menos penoso do que passar pelo o que passei e passo na vida.

    ResponderExcluir
  17. Então, continuando outra parte...

    Fico um pouco constrangido de não ter o nome do pai biológico na identidade, de saber que exatamente todos os meus amigos conhecem e passam o Dia dos Pais na casa de seus pais e eu não. Nunca tive um pai para me ensinar as coisas da vida. Apesar de eu ser heterossexual, às vezes acho que eu poderia ter mais características de um homem hétero. Tenho vinte e um anos, sou extremamente tímido e introvertido, minhas amizades são pouquíssimas e da época que tive meus treze/quatorze anos. Um rapaz de doze anos é mais extrovertido que eu. Nunca tive contato mais íntimo com uma mulher (digam-me com sinceridade: não acham incomum um rapaz de vinte e um anos virgem? Muitos iriam imaginar que há algo atípico), pois, além destes impasses , sou desprovido de beleza, tenho baixa estatura (1,61), sou pobre, moro inadequadamente e com os pais e não posso oferecer uma vida confortável a nenhuma mulher. Uma vez saí de manhã para trabalhar e havia homens armados no portão de minha casa, tive até que pedir licença. Imaginem se um desses cismam comigo por se sentir afrontado? Então tenho certeza que realmente não mereço. Entendo as mulheres: por que elas vão querer um homem pobre, sem beleza e nada a oferecer, ao invés de tentar um bonito, com uma vida relativamente confortável e que possa oferecer um futuro promissor a ela e aos futuros filhos? Em minha opinião, elas estão certas em escolher os melhores, pois sempre queremos o melhor para nós. Enfim, acho que talvez estas situações poderiam ter sido evitadas se eu tivesse um pai responsável para me ensinar e passar as experiências da vida.

    Tive um padrasto. Segundo minha mãe, o conheceu em um bar. E cá entre nós, não é um lugar tão conveniente para se conhecer uma pessoa. De início foi bom, fomos feliz, mas por pouco tempo. Com o tempo, ele passou a frequentar somente bares, chegava em casa embriagado e discutia praticamente todos os dias com minha mãe, quando não ficávamos sabendo que ele estava dormindo na rua e tínhamos que buscá-lo. Sentia muito embaraço nessas horas, ainda mais quando algumas pessoas o traziam da rua para casa. Ele discutia em tom alto de voz e chamava a atenção da vizinhança, depois passou a brigar comigo também, pois fiquei mais velho e ele achava que eu conspirava contra ele em favor da minha mãe. Frequentou o Alcoólatras e Anônimos,(o A.A., uma organização que encoraja os alcoólatras a pararem de consumir bebidas alcoólicas) por um tempo, mas depois de um desentendimento em casa por um motivo impertinente, voltou a beber. Daí em diante recomeçou tudo de novo...

    Em suma, é basicamente a minha história de vida e familiar. Minha mãe nunca me conteve incisivamente, mas também não pensou em mim, na qualidade de vida que poderia ter me dado. Provavelmente ela é daqueles que pensam que apenas o amor basta. Existe um ditado popular que diz: "Ninguém vive só de amor". Concordo! Não construiu nada na vida e sem poder, gerou uma criança, que hoje sou eu. Hoje moramos extremamente inadequado, em pé de morro, em uma casa muito pequena, que posso dizer que é, definitivamente, um buraco de rato, um ovo de tão pequeno. É tão pequeno que batemos cabeça por não ter espaço. Não tenho nem uma cama para deitar. A casa possui apenas três cômodos: sala, cozinha e banheiro. Pela idade um pouco avançada e as enfermidades que já contraiu, meu padrasto é o único que dorme na única cama decente que temos na sala, eu e minha mãe dormimos juntos no chão forrado com cobertas. Muitas vezes acordei pela madrugada com baratas andando na minha cabeça, braços e pernas, além de já ter sido três vezes picado por uma lacraia, isso me dava muita ira da minha vida e principalmente da minha mãe, pois sei que é uma situação que poderia ter sido evitada se ela não tivesse engravidado de mim ou pelo menos possuísse uma boa condição de vida para pelo menos termos uma vida digna. Todos os meus colegas tinham seus quartos e sua privacidade, eu não. Tenho mais privacidade no quintal do que em casa, pois sempre tem alguém. Tenho pudor de onde moro e da minha casa.

    ResponderExcluir
  18. Última parte.

    Neste exato momento minha mãe está assistindo "Big Brother", :(
    Usa a Internet apenas para ver pautas impertinentes como já mencionei acima. Não procura fazer uma leitura ou assistir algo para agregar ao intelecto.

    Então, me pergunto: tenho que ser grato? Definitivamente a resposta é não. Cuidado e afeto vejo como obrigação. Para os pais demonstrarem que amam seus filhos, é necessário planejar seu futuro em prosperidade.

    É por situações assim que faz com que eu seja extremamente favorável ao suicídio, pois não temos concessão de todos os aspectos da vida e, sobretudo, não possuímos a autonomia de vir ou não ao mundo. Viver não é um encargo.

    Bem, é isto, minha vida é quase que inefável, elucidei um pouco para a compreensão de vocês. Peço perdão pelo texto extensivo, mas aproveitei o anonimato para desabafar um pouco, pois estou saturado desta vida que levo há anos.

    ResponderExcluir