sexta-feira, 14 de abril de 2017

Netflixo - Resenha "13 Reasons Why" - Motivos idiotas para se matar e Baleia Azul

Tentarei evitar ao máximo os spoilers, mas recomendo ver a série e depois ler o post. Os sites sérios começam com "Vamos falar de suicídio?" ou "13 Reasons Why: precisamos falar sobre isso". Eu comecei bem haha.




A série

Na verdade é uma minissérie da Netflix e tem 13 episódios que variam de 49 a 61 minutos. Foi adaptada por Brian Yorkey a partir do livro de Jay Asher de 2007. Conta com Dylan Minnette, que já fez Lost, O Homem nas Sombras, Saving Grace e outros, no papel de Clay e Katherine Langford, atriz mais nova que fez apenas o curta Daughter (coincidentemente com temas de violência contra mulher e etc.) e só achei um canal antigo dela no Youtube onde ela canta até bem, no papel de Hannah Baker. A princípio é só uma temporada, mas o final deixa um pouco a desejar nas explicações e desenrolares. Acontece também um fato que pode levar a uma segunda temporada com uma abordagem sobre outro tema correlato, ou até mesmo pode surgir um filme (originalmente ia ser filme, aliás), e o México chegou a falar de fazer uma novela (13 Usurpadoras Why kkkkkk).


Enredo

Sim, o tema é teen. Muita gente não gosta, mas eu acabo vendo e até gostando de filmes e séries de colégio americano e etc., pois eu gosto de ver como eles lidam com os temas da vida por lá e também por que me lembro dos meus tempos de jovem idiota.

Mas 13RW não é tão bobinha igual muitos dos filmes e séries sobre aborrelixos. É um drama, bem triste até, que aborda bullyng e suicídio. A história é narrada pela personagem principal, Hannah Baker, uma aluna de ensino médio que é novata na escola. Durante toda a série ela conta através da narração e de fitas que ela gravou, quais foram os motivos pelos quais ela se matou. E esses 13 motivos são basicamente 13 pessoas.


O que ninguém fala

A personalidade de Hannah é bem difícil de se explorar por completo, por que não se fala como era a vida dela antes em outro colégio e etc. A princípio ela tinha apenas uma amiga mais ousada, mas a mina se muda e ela fica sozinha, sem amigos e com aquele velho drama "estou só". Mas no começo ela é uma mina normal, talvez um pouco mais quieta que as outras, mas vivendo normalmente.

Ela conhece o Clay, e de cara você meu leitor costumeiro já se identifica. Ele é o típico beta e vai trabalhar num subemprego junto com a Hannah. Claro que o betoso já fica de olho nela desde o início e é aí que você começa a achar a série uma bosta e clichê logo no começo. Ela como QUALQUER MULHER não dá muita ideia pro moleque betoso e se interessa por jogadores de futebol e populares imundos.


Olha a cara do betoso. Ainda leva umas porradas, como bom beta fodido.


Mas calma! Acho que é lá pro 3º episódio que você desiste de desistir de assistir. Tem um mistério envolvido que é descobrir exatamente o que aconteceu, o que ela fez, o que ela fala nas fitas e principalmente por que o Clay nerd sem sexo está nas fitas. Como pode um imundo que só queria amá-la ser culpado pela morte dela?

Aí que está. Durante alguns momentos ela tenta dizer e se explicar, falando que talvez tenha feito besteira e que talvez a culpa fosse dela, mas no geral fica como se a culpa dela ter se matado fosse das pessoas. Só que ela agiu sim como uma burra retardada e típica garota de colégio. Deu ideia pra canalhas e se fodeu, tentou ser amiga de pessoas idiotas e insistiu nisso, deixou as pessoas fazerem /falarem coisas absurdas sem nenhum ou com pouco questionamento. Uma série de cagadas.

Claro que dá pra entender que é o retrato da fase adolescente. Quem não fez merda nessa idade? É difícil lidar com as coisas, com as pessoas e consigo mesmo durante o colégio. Ainda mais com o bullyng. Mas na série certas coisas são bem easy e outras poderiam ter sido evitadas.

Uma coisa interessante é como os jovens são calados. Eu também era e sou, mas na série ninguém fala quase nada com os pais. Os pais da Hannah são até legais, família classe média americana, mas que estão com alguns problemas financeiros. Tem cenas onde eles (os pais) questionam seus filhos numa boa e os babacas ficam com uma postura clara de jovem merda.

O mais foda é ver que ela tem uma vida bem boa até. Se você é mulher e está lendo este post, não me venha com haterismo, mas mulheres têm uma vida muito melhor que a dos homens. Não vou ficar explicando aqui os porquês, mas no caso da Hannah ela é linda, classe média, inteligente, ganhou a porra de um Jeep top dos pais, tem uma poupança para faculdade, ganha em seu subemprego mais que grande parte dos brasileiros e outras pessoas no mundo... Sei lá. Tem personagens, fora o Clay, que são muito mais fodidos na vida. Tem um que foi responsabilizado por ela que é mais do que um homem nerd/beta, é um ômega. O cara é bem psicopata e muito por causa dele sofrer 10 vezes mais bullyng que a gata de olhos claros e pepeka rosa.


Veja que ela não é a perfeição, já foi e tem tendência pra ser gordinha (até durante a série parece que ela dá uma engordada kkk) mas qualquer um casaria fácil. Eu nunca terei sequer uma namoradinha deste jeito.


Uma coisa interessante sobre o Clay é que ele é doido pela Hannah, mas dá uns vacilos. No começo ele até está certo, pois sabe que pode tomar um fora e bem provável que tomaria, mas depois ele demora a desenrolar as coisas e fica mais na dele, mesmo com ela já na dele. Só que dá pra entender que ele teve receio por ser um virjão, mas também por que a mina deu várias mancadas. 

Eu sou completamente apaixonado por minas tímidas, quietinhas e até aquelas tristinhas e depressivas. Eu tinha uma ficante assim, me lembrei dela durante a série várias vezes, e ela tinha traços semelhantes (mas não tão gata né seu FDP). Na época eu achava muita besteira algumas coisas que ela falava e pensava, até por que ela tinha grana e sempre achei que dinheiro "vence tudo". Hoje entendo muito o que ela passava e sentia, só que eu era metido a ser feliz e o mais importante, assim como o personagem da série, eu não sabia lidar com uma bomba dessas. É muito perigoso pra caras betas lidar com minas assim, pois devido elas passarem por merdas (incluindo serem chutadas por cafajestes) muitos viram o capitão salva bad. Só que nós temos nossos devaneios e instabilidades emocionais também, e não temos características alfísticas para dar suporte e apoio emocional pra elas. Ainda assim, é melhor um cara bonzinho do que um canalha, mas sabemos que elas só escolhem os bonzinhos depois de se foderem com os cafas.


Baleia Azul






Se você tem internet já está sabendo deste "jogo" criado pelos retardados dos russos. Mas vou explicar brevemente.

Em comunidades fechadas jovens são intimados a cumprir 50 tarefas idiotas, dentre as quais desenhar uma baleia no antebraço com objeto cortante, sendo a tarefa final andar em cima de um prédio ou algo do tipo e se matar.

Não tem o que dizer muito sobre o assunto. É coisa de retardado e ponto. Eu vou falar um monte de merda abaixo sobre o suicídio, mas entenda por enquanto que se matar por causa de um jogo é estúpido. Óbvio que eu sei que muitos procuram no jogo a coragem que faltava e etc. Ok, mas o problema é que segundo as notícias sobre o assunto a maioria que faz isso tem entre 14 e 17 anos. Idade de merda, onde você é uma porra de uma ameba ambulante. Se não tiver pais decentes, colegas minimamente de responsa ou um seleto blogroll como o meu fica difícil ter alguma coisa na cabeça.

Podem falar o que quiser, mas eu não aceito que minas como essas abaixo se suicidem. Sério. Minas como a da série e essas da Rússia e Sibéria sei lá, são como deusas aqui no Brasil. Eu sei que no exterior os homens não veneram tanto as mulheres como aqui, mas não é possível que a autoestima delas sejam tão pra baixo assim, ou que a vida seja tão merda. Homens se matam muito mais do que mulheres, e dá pra entender porque. Agora isso?! Eu não entendo e não aceito isso!


Não sei nem o que escrever. Minas assim se suicidarem é ilógico pra mim.


Considerações sobre o suicídio

Tá que ninguém sabe o sofrimento de ninguém, que existem vários fatores e merdas que podem levar alguém ao suicídio, que jovens são burros pra caralho vulneráveis e etc. Mas (e tem vários "mas"), eu te digo que se você pensa em se matar por causa de alguém (com raríssimas exceções, como em filmes onde se você não se matar sua família morre, sei lá) você deve rever esse pensamento urgente.

Existe na série um motivo bem mais foda no final, e esse é bem tenso e triste até (mesmo que ele pudesse ter sido evitado. E poderia). Mas os outros apesar de desconfortáveis e por mais que possam magoar, não são motivos pra se matar coisa nenhuma. "Ainn mas você não entende o que se passa na cabeça de uma menina nessa idade, não entende o que ela passou", se ela não é um alienígena eu entendo sim. Eu já sofri bullyng e infelizmente já fiz também. Claro que na minha época essa palavra nem existia, tudo era piada e a gente tinha que se virar.

Do meio do ensino fundamental eu comecei a andar com caras mais velhos e mais respeitados e comecei a parar de abaixar a cabeça pra tudo. Apelidos? Se respondem com apelidos. Coisas mais sérias têm que ser resolvidas na diretoria do colégio. Mas eu sei que pra mim foi até tranquilo, eu sempre fui beta, mas tinha uns e outros colegas. Existem aqueles jovens que são total reclusos, mas se você está lendo este post você já sabe que a blogosfera está aqui pra te ajudar. A internet é uma merda, mas também uma grande aliada hoje em dia. Queria eu ter na minha época de colégio tantos grupos, blogs, fóruns e este mundo onde nós somos aceitos de verdade. Tem as partes negativas, claro, mas leia a experiência e as ideias de caras mais velhos e aprenda a se importar menos com as outras pessoas.




Quando eu digo tudo isso é pra você ter uma vida com foco em você. Os outros você tem que respeitar e até ajudar, mas não se atrapalhe, não se importe tanto com a opinião alheia, não deixe pisarem em você. Não precisa ser escrotão e não precisa ser o isolado do mundo. Acho que dá pra conciliar um pouco. O mais importante é você manter a mente sã para não ficar bitolado com o que pensam de ti. Ache coisas bacanas pra fazer, hobbys, e o mais importante: estude. Aprenda inglês, espanhol, outras línguas, estude pro enem (medicina) desde cedo, ou pense numa graduação fora. Não deixe a fase de adolescente ser uma merda como foi pra mim e pra muitos, onde tudo o que você faz é pensar em relacionamentos, amiguinhos, status e bobeiras do caralho.

Existem muitas coisas boas pra ler, pra ver e se inspirar. Eu fico pensando como eu joguei minha adolescência e juventude no lixo. Eu vejo esses artistas como os da série (os dois principais têm só 20 anos) e fico de cara. A Selena Gomez, isso a cantora safadinha que já namorou o Bibar, é uma das produtoras da série e ela já fez séries, filmes, canta e agora mais isso, e com 24 fucking anos apenas. PQP. Isso sim dá tristeza e vontade de se matar kkkkkk.

Mas continuando, a maioria de nós têm pelo menos uma pessoa na vida com quem a gente se importa e/ou uma pessoa que se importa com a gente. Eu já disse que odeio bastante a vida. Ela tem sim várias coisas boas, mas eu não queria ter nascido. Só que agora que eu já nasci, me matar não é muito negócio. Eu digo que se eu fosse um mendigo sem família eu certamente já teria me matado, mas mesmo com várias merdas familiares eu amo minha família e nisso eu penso mais neles do que em mim. Me matar talvez seria ótimo pra mim, mas deixá-los na bad infinita por um ato "egoísta" desses?


Muito pensador da Uol eu sei, mas entenda a porra do conceito!


Acho que as pessoas se matam muito pelo desespero. Problemas financeiros, separação, traição e etc. Claro que existem fatores externos e internos. Pessoas ruins ou que foram ruins, mas deveríamos ser ensinados a não nos sentirmos tão especiais assim. Eu sei, parece totalmente ao contrário do que pregam de que a vida é especial, você é importante, sua vida é importante, mas muito disso é que nos faz esperar de mais das pessoas. A gente fica esperando que os outros sejam bonzinhos, que nos valorizem, que nos respeitem, mas o ser humano é lixo, é merda, é oportunista, enganador, aproveitador... É um ser que pode ser bom, mas que não devemos esperar isso só por que nós somos bons.

Existem pessoas boas e certamente essas estão do seu lado. Quem não tem uma família boa ou não tem ninguém tão bom assim do lado, tem que pensar nos motivos que o levam a viver. Eu não estou dizendo para você colocar exatamente na balança e se verificar que ficou no negativo é melhor se matar, estou dizendo que certamente algum motivo pra viver você deve ter.

Cansar de viver é normal. Nós precisamos apenas aprender a lidar com esse cansaço. Eu criei um blog onde conto minhas tristezas, minhas alegrias, onde xingo o que me estressa e onde dou minhas opiniões idiotas. São mecanismos antisuicídio, mecanismos de sobrevivência. Vejo como muito interessante a ideia de suicídio por questões existenciais, sobre o universo, sobre alma, céu, Deus, e afins. Suicídio por tristeza e decepções com outras pessoas, por dinheiro, por desespero e feito de repente, sem pensar e sem imaginar todas as variáveis e possibilidades da vida, eu considero um erro gigantesco.


Conclusão

Eu reitero que a vida da Hannah Baker não tinha exatamente um motivo pra se matar, quanto mais 13. A minha história, a sua e a de vários blogueiros e anônimos que passam e já passaram por aqui são muito mais merecedoras do vazio eterno, apesar que uma série do Netflix e alguns milhões de dólares também seria interessante.

Odeio quando dizem "é só pensar que tem vidas piores" por que não me interessa, é cada um com seus problemas. Mas de certa forma a vida da personagem principal da série é muito boa. Se formos pensar, existem vidas piores que as nossas, mas o principal não é ficar comparando vidas, e sim achar os motivos bons de viver ou os motivos que te impedem de morrer.

No mais, se você pensa em se matar pense na sua família, na sua mãe e se não tiver em quem pensar, reflita um pouco e procure ajuda profissional, mas também estou a disposição. A vida é uma merda? Sim, mas é foda pensar que se continuássemos mais um pouco ela poderia ter melhorado um bocado.

*Atualização:

Você já conhece a playlist pra chorar no quarto certo? Muita gente acha que música triste é ruim, mas lava a alma de mais. Adicionei três músicas da série que eu achei fodas, são as três do início. Escuta aí ;)




----------------------- 

Se você viu ou não a série, comenta aí sobre o que acha do assunto. E não se mate ou eu perco views caralho.

Abraço do Lixo!


Próximo post talvez segunda com o podcast. Gente em casa, então não sei se vou conseguir gravar, mas fica de olho no Youtube e nos Apps, anota aí! ;) 

Posts fixos: Atualização Financeira e Considerações sobre o mês - Todo dia 1º
Posts especiais: quando der na telha (de preferência aos sábados ou domingos);
Podcast Mundo Lixo: todo FDS (ou quando der);
Fala que eu te leio: umserlixo@gmail.com; inbox via face; formulário de contato ao lado; comente ou pombo correio para o lixão mais próximo. 


Curta a página do Lixosiga o Lixo, inscreva-se no meu canal lixo. Não vai acrescentar nada na sua vida nem na minha, mas vai lá, ou não...

Comente com Facebook ou pelo Blogger:

40 comentários:

  1. Teve épocas que realmente eu estava querendo pular na frente do metrô (a morte é certa), mas como sou covarde nunca tive a coragem de dar o passo a mais.

    Não vi essa série ainda, mas pelos comentários que ando lendo, se tivesse visto eu iria esculachar, tu foi muito brando no seu post. Simplesmente odeio series sobre First World Problems, eles não vivem no hard igual a nós e mesmo que sejam um lixo humano a facilidade de se inserir em grupos de outros lixos iguais é enorme.Aqui o transporte é caro, a alimentação é cara, a hospedagem é cara, as estradas são uma merda e os salários são lixo. Até para se encontrar com outras escórias é proibitivo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes pesquiso "Aleppo" no Google Images e dou uma acalmada...

      Excluir
    2. Só fui mais brando pra não dar spoilers haha, mas um pouco pra não atrair haters de fora.

      Excluir
  2. Eu não queria ter nascido, nasce no bostil e ainda em interior é atestado de fracassado. Tomara que o mundo acabe logo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tanto! Até acho que nascer no interior é um privilégio. Beta na cidade grande = ataques de pânico.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Comecei a assistir a série por causa da minha irmã que insistiu...e estou gostando..
    é bem o que você falou, engrena a partir do 3 ep...

    Voltando ao seu post, ficou muito bom velho! parabéns!


    Abs

    ResponderExcluir
  5. Post profundo, parabéns e obrigado pelo ótimo texto. Mas já sei que não vou gostar da série pelos mesmos motivos do Pobre sofredor.
    Me fez parar parar e refletir friamente agora, não tenho motivo nenhum pra viver, nem família, "amigos" ou hobbies me convencem. Só continuo aqui porque sou jovem, é melhor tentar mais um pouco como tu escreveu no final; quando chegar aos 30 revejo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Deus Petisco. Boa ideia tentar mais um pouco.

      Excluir
  6. Dá quantas lixeiras de ouro por essa série?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem coloquei dessa vez né?! O Netflix tirou as estrelinhas e eu tbm kkkk, mas no máximo 2 e meia.

      Excluir
  7. Assunto complicado Ser Lixo!
    Viver hoje é um jogo diário, mas foda.
    Uma coisa que penso sobre esse assunto, e que por mais lixo que seja sua vida, existem pessoas com vida tão lixo quanto a sua que se apoiam uns aos outros para ter uma vida menos depressiva e triste. E o famoso um apoiar ao outro nesta vida lixo. Fico imaginando que por pior que seja sua família, seus pais, irmãos ou até mesmo amigos se importam contigo. Agora imagine-se morto e vendo todas essas pessoas em seu velório, carregando seu caixão e por fim colocando em alguma gaveta ou enterrando sob 7 palmos de terra. O sofrimento sempre e maior pra quem fica e não pra quem vai.
    Por fim a única lembrança lixo que fica e sua foto ou seu nome em alguma lápide em algum cemitério, sua morada final.
    Pensar essas coisas me fazem desistir dessa atitude de tirar a própria vida, porque penso que seria muito pior se isso acontecesse.

    Enfim lamentável como essas pessoas se deixam levar por influências de jogos e séries.

    Post foda Ser Lixo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Minha família é o que me faz desistir de me matar.

      Excluir
  8. Eu não gosto desses filmes americanos que retratam o dia a dia. É completamente fora da minha realidade, para quê eu vou assistir essas baboseiras?
    Isso só mostra a realidade deles de casas boas e grandes naqueles subúrbios, aquelas escolas um verdadeiro brinco. O cara pode até sofrer bullying na escola, mas ele é de classe média, roupas boas, iPhone, iPad, iMac, tem tudo do bom e do melhor, as vezes até carro tem. E ainda tem a certeza que vai estudar nas melhores universidades do mundo. Aqui o Nerd (de escola pública) na maioria das vezes é pobre, feio, não tem nenhuma bicicleta e mora em um forno caindo aos pedaços. Não tem lógica nenhuma eu ficar na minha cidade com escassez hídrica, insegurança alimentar e escolas caindo aos pedaços ficar assistindo essas baboseiras.
    Hoje em dia assistir séries virou modinha, tem muita sériezinha romântica e sem nexo "para adultos", que é muito pior que as novelas medíocres do Brasil, mas que é "boa" só porquê é série americana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo. É como eu falei, eu gosto de assistir pra ver como é, e claro que fico idealizando uma vida igual a deles. O foda também que Hollywood ainda faz as melhores séries e filmes.

      Excluir
    2. Comuna da lei ruamerda detected

      Excluir
  9. Minha vida é bem diferente. Pode parecer algo difícil de acreditar, não vou julgar quem vai dizer que é "fake", mas é sério. Eu tive uma vida de merda, já quebraram meus dentes, fizeram grupos para me bater e eu sempre me vingava até que passei 6 meses internado, quando sai era tratado feito um monstro pela família, taquei um foda-se pra vida e acabei me envolvendo com o crime(ainda adolescente). A partir dai minha vida melhorou muito. Tive uma namorada que era loca por mim, comi inúmeras mulheres, comprava tudo o que queria. Todo mundo me respeitava. Ai por minha incapacidade, meus parças perderam tudo. Não vou entrar em detalhes. Hoje tenho uma vida de merda, só de frustração. É virar noites em claro pra reprovar porque o professor FDP cobra adivinhação. É ser demitido por qualquer coisa idiota. É aturar cudocismo de submediana. A única coisa que me impede te suicidar é minha mãe e o dinheiro que ainda tenho(mas to longe da IF) que pode me pagar uma GP LCR /semana. Tentei entrar numa PMC pra ter meus momentos de glória de volta sem o risco de ser enrrabado na cadeia(era de menor na época), mas me recusaram por causa da miopia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fake ou não, seu relato se encaixa na realidade do Bostil. Pra muitos jovens o crime compensa bem mais a curto e até médio prazo do que ser um lixo universitário que leva toco das coleguinhas e agoniza no busão por salário mínimo.

      Excluir
    2. Minha vida ainda é melhor que a maioria dos Bostileiros. Pelo menos com algumas participações de lucro que ainda tenho, eu posso comer GP - LCR toda semana. Algo que até os playboys tem problemas pra fazer fora do Sul do Bostil. Mas depois que se acostuma a viver como rei, é mo merda se acostumar a viver como plebeu.

      Excluir
    3. O que significa LCR e PMC?

      Excluir
    4. LCR = Loira cool rosa
      PMC = Private military company.

      Excluir
    5. Que louco anon. Isso é muito triste, saber que o Bostil incentiva seus jovens a virar bandido. Só posso te desejar força. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Valeu Lixo! Um ótimo texto, eu já pensei em me matar, os motivos foi uma mescla de questões existenciais (deixei de acreditar em Deus nessa época) e merdas que fiz na vida, peguei 150k dos meus pais (dinheiro que economizaram durante uma vida) e investi em uma empresa que foi a falência em pouquíssimo tempo, me deixando com pesadas dívidas em nome sujo em tudo que é lugar que vc possa imaginar. Ainda luto para resolver problemas decorrente desse empreendimentos fracassados, mas a vontade de me matar já passou. E sobre não crer mais em divindades, foi a melhor coisa que me ocorreu nesse meio.

    ResponderExcluir
  12. Cara, já ouvi, li que pessoas inteligentes sofrem mais? eu já quis me matar ou no minimo dormir e nunca mais acordar, veja que geralmente quem tem pensamentos assim são pessoas inteligentes, eu me acho inteligente também, pena que nem sempre inteligência é sinal de sucesso !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser. Mas a inteligência que possuímos não serve pra nada. Não serve pra estudar ou criar algo foda. Geralmente esses inteligentes que sofrem são pessoas do mundo das ideias, que no máximo viram filósofos mortos de fome.

      Excluir
    2. Temos um mínimo de inteligência pra sair um pouco da Matrix, pelo menos só botar a cabecinha pra fora, sabe? O Lixo está certo, teorizar demais a vida é um convite à frustração. É a velha história do sucesso: criar algo de valor. O foda é que às vezes criar algo foda depende tanto ou muito mais de dinheiro do que mera inteligência/talento.

      Excluir
  13. Caralho lixo, post foda demais! PQP
    Com certeza temos pelo menos um motivo pra viver, vamos em frente!!

    abs

    ResponderExcluir
  14. Eu sou completamente apaixonado por minas tímidas, quietinhas e até aquelas tristinhas e depressivas.
    -------------------------------------------
    Qualquer homem até um beta vira um macho alfa perto delas é instinto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho uma colega da faculdade que é bem assim "quietinha, bem tímida, delicada etc" ela é bem parecida com a protagonista da série, só que é 100% morena e mais magra, mas o nível de beleza é equivalente, pois então, comecei a conversar com ela e tudo mais, realmente, fiquei com vontade de convidá-la para sair etc, até que eu conversei com meu colega de trabalho sobre ela e ele me disse que ela ia nas "junções" dos amigos dele, justamente para fazer a alegria da turma, os cara faziam sexo com ela a noite inteira, inacreditável, até hoje quando penso nisso já me dá uma depressão, só sei que depois disso eu nunca mais falei / olhei para cara dela, ela até ficou brava comigo por eu ter feito isso, hoje já somos desconhecidos uns para os outros.

      Excluir
  15. Eu sei que no exterior os homens não veneram tanto as mulheres como aqui
    ----------------------------------------
    Tá louco? Voce precisa ir nos EUA ou na Inglaterra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi e li vários relatos assim e também basta ver as redes sociais. Qualquer pseudo-celebridade aqui tem mais de 1 milhão de seguidores, lá tem atrizes lindas e famosas que não têm isso. Um dia faço um post com mais detalhes.

      Excluir
    2. Já ouvi e li vários relatos assim e também basta ver as redes sociais. Qualquer pseudo-celebridade aqui tem mais de 1 milhão de seguidores, lá tem atrizes lindas e famosas que não têm isso. Um dia faço um post com mais detalhes.

      ---------------------------------------

      É porque lá elas não aceitam adicionar qualquer um. Eles tem muitos problemas com stalkers.

      Excluir
  16. Concordei com tudo dito ,pura verdade mulher tem vida muito melhor que homem chega a ser até ridículo ver essa série,não tem nada haver com a nossa vida,os caras tem a vida melhor,tem casa,carro,emprego e vida melhor e me vem com essa de suicídio ahhh vai se fud@3, minha vida é uma merda igual a de muita gente por ai e nunca quis me matar mais pior que isso é um retardado(a) se suicidar e colocarem o seu nome no meio (sério nunca passem por isso,se conhecerem alguem que quer se matar ou que tenha coragem se for seu amigo ajudem se não for deixa pra lá e segue a vida por que gente assim da ódio).
    Voltando a série realmente tem uma ou outra coisa boa nisso concordo mais de resto é lixo fato,só mostra que mulher quando se mata merece mais atenção que homem só olhar a lista de suicidas e analisar ou ver quem tem vantagem mundo a fora né kk.
    Se eu disse alguma merda sem sentido ou ofendi alguem peço desculpas queria só um desabafo mesmo porque com um mundo desses alguem de classe média com uma vida daquelas se matar por isso,isso e isso perdeu a graça,boa sorte ao autor e que continue com o blog até :)

    ResponderExcluir
  17. massa a resenha lixo
    cara se vc for pensar essa mina da série se matou por nada, apenas uns acontecimentos que dava pra superar fácil, e ela continuaria com a vidinha fácil dela de mulher bonita no primeiro mundo.
    teve uma cena no restaurante onde um cara q convidou ela pra sair, de repente o cara quer passar a mão na buceta dela sei lá(faz tempo q assisti) assim do nada, caralho ela já tinha aceitado sair com o cara, pq ele ia fazer aquilo? uma menina linda daquela ninguem ia querer só usar, nego ia se matar pra casar com ela.
    outra cena q o alfinha q fica com ela espalha fotos dela, e ela transforma naquilo como se fosse algo tenebroso.
    caralho muito irreal umas partes, meio forçado, os caras fazendo bullying com uma mina linda naquela meio descolado, isso não existe.
    eu queria ver se ela fosse um pobre beta feio, solitário que é o meu caso.
    eu vou falar pra vcs, pensamento de suicídio pra mim ta cada vez mais forte,eu quando tava nos 20 poucos anos eu tinha uma tristeza q até dava pra controlar, hoje com 34 ta demais, a tristeza e falta de esperança ta constante demais na minha cabeça, galera eu to arregando pra vida,ta foda pra caralho, se eu tivesse uma arma aqui acho q eu já tinha dado o tiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, hoje olhei um vídeo do nerdologia sobre o suicídio e lembrei que o lixo tinha postado algo sobre, então fui ler e olhei o último episódio da série, puts, que rídiculo, a guria é linda, sensacional, jamais algum alfa ou beta iria fazer bully com ela, essa merda é tudo forçada para moldar a cabeça dos jovens, essa guria não passou nem 1% do que os betas brasileiros sofrem, como já foi bem citado aqui. Sério, fiquei até com nojo de olhar essa série, é rídiculo alguém acreditar que uma garota assim iria sofrer buly, na minha escola, faculdade, local trabalho garotas bem menos bonitas que essa da série são endeusadas por homens, os cara pagam lanche, elogiam todo dia, é inacreditável.
      Maicon, sobre a cena que o cara aperta a bunda dela, é uma coisa tão imbecil cara, ninguém faria aquilo porra, tá na cara que é forçado. Eu ficaria feliz em ver uma série baseada na nossa rotina diária de betas sofredores bostileiros.

      Sabe o que eu aprendi com essa porra de série?

      que a única chance de um beta comer uma lcr é se ela já foi detonada por um cafa/alfa.

      Excluir